sexta-feira, 30 de outubro de 2009

Michael Jackson (vivo) no proprio funeral


Sinistro...

3 comentários:

Renata disse...

uma vida cheia de tantas emoções, uma vida vivida a maior parte do tempo planejada nos mínimos acontecimentos, uma criança que cresceu sem poder ter tempo livre, ficar simplesmente atoa era algo raríssimo, brincar sem medo, sem culpa não acontecia, ele não desenvolvia algumas coisas naturais que criança desenvolve como, conviver com amigos diferentes sem se preocupar com qualquer outra coisa, crescer no mundo tão diferente assim como ele cresceu, cheio de privações significativas, faz dessa possível atitude ( simular a própria morte) algo completamente natural no mundo do michael, não sei se é verdade, mas pra entendermos o michael, precisamos se colocar genuinamente no lugar dele, assim ficaria claro que é preciso parar de jugá-lo tanto, deixar que ele seja o que ele escolher ser. Somos todos livres, isso é algo que precisa ser respeitado.

Renata disse...

uma vida cheia de tantas emoções, uma vida vivida a maior parte do tempo planejada nos mínimos acontecimentos, uma criança que cresceu sem poder ter tempo livre, ficar simplesmente atoa era algo raríssimo, brincar sem medo, sem culpa não acontecia, ele não desenvolvia algumas coisas naturais que criança desenvolve como, conviver com amigos diferentes sem se preocupar com qualquer outra coisa, crescer no mundo tão diferente assim como ele cresceu, cheio de privações significativas, faz dessa possível atitude ( simular a própria morte) algo completamente natural no mundo do michael, não sei se é verdade, mas pra entendermos o michael, precisamos se colocar genuinamente no lugar dele, assim ficaria claro que é preciso parar de jugá-lo tanto, deixar que ele seja o que ele escolher ser. Somos todos livres, isso é algo que precisa ser respeitado.

F.Mendes disse...

Concordo plenamente.